Uma pilha de livros do lado direito com o título Um gato chamado Borges Vilto Reis e a capa do livro do lado esquerdo.

Olá. Bem-vindos ao projeto Leia Livros Brasileiros! Eu sou a Gabriele Tschá e hoje vou falar sobre Um gato chamado Borges, de Vilto Reis.


O autor

Vilto Reis nasceu e ainda vive em Blumenau, Santa Catarina. Se formou em Publicidade e Propaganda, mas a literatura é sua verdadeira paixão. Ele é criador do site Homo Literatus e cocriador do podcast 30:MIN e da revista digital Pulp Fiction. Vilto também ajuda outros escritores a desenvolverem seu trabalho, através do conteúdo em seu canal no YouTube e no blog, oficinas e cursos de escrita criativa, leituras críticas e mentoria.

Eu acompanho a jornada do Vilto em sua carreira desde 2014, quando nós dois participamos da oficina de escrita criativa ministrada pelo escritor Marcelino Freire, no Sesc em Blumenau. Mais tarde, fui aluna dele no curso Caminho do Escritor – Escreva seu Romance. Enquanto o meu romance continua em fase de planejamento, a trajetória literária do Vilto já avançou passos importantes e eu o considero uma de minhas referências.

Como eu já mencionei no início desta apresentação, o Vilto tem verdadeira paixão pela literatura. Ele mergulha de cabeça nos grandes clássicos internacionais e isso se reflete em sua escrita. Para quem quiser saber mais sobre este autor ímpar, recomendo acessar seu site e conferir alguns de seus inúmeros trabalhos. Além dos artigos e cursos para escritores, Vilto também tem diversos contos publicados em antologias e revistas online. Um gato chamado Borges é o seu primeiro romance.

O livro

A história se passa na cidade fictícia de São Brandão, no litoral de Santa Catarina. Em busca de uma vida mais sossegada na praia, João Meirelles se muda para o vilarejo, contratado como locutor da rádio local. Porém, já em seu primeiro dia de trabalho, ele precisa dar uma nota de falecimento, de um suicídio. Logo, ele fica sabendo que é comum os nativos do lugar tirarem a própria vida nos meses de inverno e resolve investigar a razão disso. Em sua busca por respostas, ele encontra diversos personagens inusitados, numa trama envolvente e instigante. Um gato chamado Borges foi finalista do Prêmio SESC em 2015 e publicado pela editora Nocaute em 2016 através de financiamento coletivo.

Minhas impressões

Eu gostei de ler Um gato chamado Borges, apesar de (e, ao mesmo tempo, em razão de) ser diferente de tudo o que eu já li. Pela sinopse, você espera um romance policial. E é, de certa forma. Mas também é mais do que isso. A história não segue uma linha temporal contínua, mas vai se costurando, indo e vindo, como as ondas do mar. Aliás, o mar está sempre presente, às vezes espectador sutil, às vezes participante ativo, através de sua interação com os personagens, do reflexo de seus sentimentos e comportamentos, e de figuras de linguagem bem colocadas, com uma escolha de palavras certeira. Cada capítulo entra um pouco na cabeça e personalidade de cada pessoa, criando contrastes entre trechos mais reflexivos e outros mais desbocados. Outra característica marcante do livro é a mistura entre ficção e realidade. Isto fica claro desde o início, quando o jornalista Arturo quer saber de João Meirelles o que é verdade e o que é ficção em seu livro. Este livro dentro do livro adiciona ainda mais suspense à trama e camadas mais profundas a serem desvendadas pelo leitor. Vilto usa a dose certa nos detalhes que escolhe revelar e ocultar da história, o que me fez querer continuar lendo e me deixou intrigada com várias questões. Por que o gato se chama Borges? Quem é V? Eu tenho uma teoria, mas prefiro não revelar pra não estragar a experiência pra vocês. Afinal, as lacunas deixadas precisam ser preenchidas pelo leitor. Como o próprio autor escreveu no final dos agradecimentos, “um gato chamado Borges agora é seu”.

Como comprar

Se você se interessou pelo livro Um gato chamado Borges, de Vilto Reis, ele está disponível em formato e-book na Amazon. Caso você prefira a versão impressa, entre em contato direto com o autor através de seu site. Apoie a literatura nacional, não adquira nem compartilhe versões piratas, compre o livro clicando nos links deste post.

Recadinhos finais

O Projeto Leia Livros Brasileiros é publicado em forma de texto no blog, vídeo no YouTube e áudio em podcast. No blog você encontra uma lista com todos os livros lidos e a ler. Se você tem alguma sugestão ou feedback, escreve pra mim. Entre em contato através de comentários nos posts, pelo site, YouTube, Instagram ou Twitter. Para quem está vendo o vídeo no YouTube ou ouvindo o podcast, os links estão todos na descrição do post. Continuem acompanhando e aguardem o próximo capítulo. O próximo livro que vou ler é A Pequena Nuvem de Magalhães, de Maria Clara Lacerda. Tchau e até lá.


Assista o vídeo:

Ouça o podcast:


2 comentários

Vilto Reis · 4. fevereiro 2022 às 13:42

Muito obrigado por suas palavras tão generosas, Gaby. Agradeço imensamente por se dar ao trabalho de ler e escrever esta resenha!

    Gabriele Tschá · 8. fevereiro 2022 às 15:10

    Oi, Vilto. Agradeço o comentário. Fico feliz que tenha gostado. 🙂

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.